Limites

Time,

Nos últimos dias tomando um café com um grande amigo em alguns minutos de descanso falamos sobre o conceito de limites.

Qual é o limite para cada um?
Quando chega o limite de cada um?
Quando superamos o nosso limite qual é o próximo passo? (“Iai, o que acontece?!?”)

E com este bate papo é que escrevo o nosso post de hoje, pensando bastante neste assunto fui atrás da definição na Wikipédia sobre limite:

Em matemática, o conceito de limite é usado para descrever o comportamento de uma função à medida que o seu argumento se aproxima de um determinado valor, assim como o comportamento de uma sequência de números reais, à medida que o índice (da sequência) vai crescendo, i.e. tende para infinito.

Se tende para o infinito, qual seria o nosso limite?

Ayrton Senna dizia que “Não sei dirigir de outra maneira que não seja arriscada. Quando tiver de ultrapassar vou ultrapassar mesmo. Cada piloto tem o seu limite. O meu é um pouco acima do dos outros”.

E o que ocorre quanto há a ausência de limites?

Elbert Hubbard disse que “Todo homem é um tolo por pelo menos 5 minutos todos os dias; a sabedoria consiste em não exceder este limite”

Padre Fábio de Melo disse “Eu sou o que posso, na medida em que me permitem Quando Posso Eu ultrapasso as fronteiras… Quando não passo do meu limite faço arte. Sou semelhante ao rio. Se me Barram, Eu aprofundo”

Penso que limite é perigoso pois dia a dia o desafiamos.

Ser alegre, e não extrovertido no sentido negativo…
Ser sincero, e não machucar…
Ser firme nas ideias, e não arrogante…
Ser humilde, e não submisso…
Ser rápido, e não impreciso…
Ser contente, não complacente…
Ser despreocupado, e não descuidado…
Ser amoroso, e não apegado…
Ser pacífico, e não passivo…
Ser disciplinado, e não rígido…
Ser flexível, e não frouxo…
Ser comunicativo, e não exagerado…
Ser obediente, e não cego…
Ser doce, e não melado…
Ser moldável, e não tolo…
Ser introspectivo, e não enclausurado…
Ser determinado, e não teimoso…
Ser corajoso, e não agressivo…

A medida que os anos passam você entende cada vez mais o conceito de limite
…. Em tudo, é necessário equilíbrio

Um abraço,

Rodrigo Silva, PMP

Trabalhar em Time

Time,

Um grande amigo me perguntou porque sempre me refiro a minha equipe como “Time”…

Sabem qual é a diferença?

… Trabalhar em grupo, é trabalhar com aqueles que temos afinidade, com quem escolhemos, lembra do tempo de escola? Cada um escolhia o seu amigo para o grupo…

Aprendemos a trabalhar em grupo, é cultural afinal é uma zona de conforto para todos trabalhar com quem se gosta, com quem se quer…

Mas.. dia a dia vejo que nem sempre conseguimos trabalhar com quem queremos, ai está o grande desafio da vida! Trabalhar em Time!

… Trabalhar em time nem sempre é uma escolha, temos um técnico que contrata, temos uma diretoria impondo algumas ações que nem sempre concordamos, datas e datas, distância da família, temos jogos e jogos exaustivos, mas não há nada melhor do que trabalharmos com pessoas extremamente competentes, com jogadores especiais, não importa quem marcou o gol, importa que o time venceu.

É isso ai! Vamos viver da melhor forma possível TODOS os dias!

Comemorando sempre as vitórias do nosso time!

Um abraço,

Rodrigo Silva, PMP